É notável como,  nas últimas décadas, a sociologia brasileira cresceu e se desenvolveu, e  aquiriu muitas das características de uma profissão.  Duas indagações, no entanto, decorrem deste processo. A primeira é a natureza desta profissionalização – se ela se aproxima do modelo tradicional das “profissões cultas”,  como a medicina ou ou direito, ou se aproxima mais daquilo que se denomina hoje de  “profissão  acadêmica”.  A segunda é em que medida, neste processo de profissionalização, a sociologia teria ou não perdido seu papel de “profissão pública”, e os sociólogos, seu papel intelectual. Isto leva a uma terceira questão, que é a da pertinência ou não de se esperar que a sociologia tenha e mantenha esta característica de profissão pública.

Estes foram os temas de minha conferência por ocasião do XIV Congresso Brasileiro de Sociologia, cujo texto completo está disponivel aqui.

Trackback

only 1 comment untill now

  1. Ana Maria de Rezende Pinto @ 2009-08-05 22:46

    Prezado Simon:

    Este seu texto está maravilhoso.Senti um grande prazer intelectual em sua leitura.

    Ana Maria