giniTenho recebido varias mensagens perguntando o que acho do fato de o IBGE ter modificado os dados da PNAD 2013 que mostravam que a desigualdade de renda no Brasil não estava mais diminuindo desde 2011,e agora parece que mostram que não é bem assim, e isto a poucos dias antes das eleições. Penso que a suspeita de ingerencia política é inevitável, como ocorreu tambem no episódio de suspensão da PNAD contínua meses atrás. Não tenho elementos para saber se houve de fato ingerência ou não. O que posso dizer é que o IBGE geralmente é muito cioso de sua autonomia e cuidadoso com os dados que publica, e não tenho lembrança de uma ocorrência como esta no pasado. Episódios como estes abalam a credibilidade da instituição, que, tal como o Banco Central, precisa ter sua autonomia institucional garantida, nao só para não sofrer ingerências, como também para não permitir que surjam suspeitas deste tipo.

Trackback

2 comments untill now

  1. Claudio Considera @ 2014-09-20 12:43

    Caro Simon, Eu não creio em ingerência política; a mesma transparência dos microdados que permitiu que se alertasse o IBGE, protege o IBGE de ingerência política. Isso não evita que os quadros dirigentes do IBGE devam estar sob forte pressão do governo.
    Outro aspecto é o do número propriamente dito e isso serviu ao governo que está exagerando na reação. A desigualdade teria caído e não subido. Para qualquer analista a desigualdade está estagnada há 3 anos e creio os programas de transferência de renda se esgotaram como fator de correção. Só crescimento e emprego e aumentos salariais daí decorrentes farão a desigualdade voltar a cair. Evidentemente que outros aspectos no futuro, como a melhoria na distribuição funcional da renda, permitirão que se avance ainda mais.
    Abraços, Claudio Considera

  2. Cláudio, faz todo o sentido.