Professores universitários ganham bem?

Quase ninguém está contente com próprio salário, e o conceito de “ganhar bem”  ou mal depende muito de com quem nos comparamos e quanto achamos que vale nosso trabalho. O Censo Populacional de 2010 dá informações sobre diversos tipos de renda declarada das pessoas,  sendo uma delas a renda de todos os trabalhos que representa razoavelmente o nível  vida alcançado pelas pessoas, embora se saiba que existe uma tendência para as pessoas declararem renda mais baixa do que as que de fato têm. O que observamos, de qualquer maneira, é que a renda média de todos os trabalhos dos professores universitários do setor público (incluindo aí tanto as universidades federais como as estaduais) era de cerca de 5.700 reais, comparado com a média de 3.800 reais para o conjunto de funcionários públicos de nível superior, e um pouco acima da média dos mesmos profissionais no setor privado. Também no setor privado, a renda média dos professores universitários é significativamente maior do que a renda média do total de pessoas de nível superior. Nesta comparação, os professores universitários ganham bem.

Comparações internacionais são mais difíceis de fazer, pelas grandes diferenças entre regimes de trabalho, taxas de câmbio, tipos de contrato, benefícios adicionais, categorias profissionais, etc.  Uma das poucas comparações que existem é a de “Paying the Professoriate – A Global Comparison of Compensation and Contracts”, editado por Philip Altbach, Liz Reisberg, Maria Yudkevich, Gregory Androushchak e Iván Pacheco, Routledge, 2012), do qual consta a tabela abaixo.  A origem dos dados sobre o Brasil é o capítulo que preparei para o Brasil que está disponível aqui, e a comparação internacional, baseada nas tabelas de vencimento dos professores das universidades federais (que não incluem gratificações de diferentes tipos) foi feita em termos de poder de compra do dólar (PPP), e não pela taxa de câmbio corrente. É não mais do que uma aproximação, que mostra que os salários de professores universitários do setor público no Brasil estão abaixo dos países mais desenvolvidos, e acima dos países em desenvolvimento  e do antigo bloco comunista.

Published April 3rd 2012 by

 

Author: Simon

Simon Schwartman é sociólogo, falso mineiro e brasileiro. Vive no Rio de Janeiro

3 thoughts on “Professores universitários ganham bem?”

  1. Outra informação interessante que pode ser usada vem do fato que os salários dos professores das universidades públicas estaduais americanas são disponíveis na Internet. Um exemplo é aqui:
    http://www.google.com/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=5&ved=0CFwQFjAE&url=http%3A%2F%2Fapo.ucsc.edu%2Facademic_compensation_and_benefits%2Foriginal_docs_and_pdfs%2Fscales-crnt.pdf&ei=b6InUM-IDJD09gSj4IGwAw&usg=AFQjCNHT5K_y7Qv3Or7cwT0P7PrPHslYJA

    Não me parecem tão maiores do que os salários de entrada nos editais de concursos para as federais – ainda mais se considerarmos a diferença de custos de vida.

  2. Professor Simon,

    Uma dúvida metodológica: a comparação entre o nível salarial dos professores com “o conjunto de funcionários públicos de nível superior” não deveria ter considerado que no universo de professores há salários mais altos em função que qualificação mais alta? (mestrados, doutorados, etc.).
    A comparação não teria de ser feita entre a média dos ordenados dos funcionários do setor público (que têm apenas “nível superior”, isto é, curso de graduação) e a média dos professores com a mesma qualificação profissional (apenas graduação)?

    Um abraço,
    Adriano Codato.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial