A educacao andando de lado…

Saiu hoje, no Estado de São Paulo, artigo meu que dá um rápido balanço da área de educação no governo Lula (está em minha página na Internet). O balanço, infelizmene, não é dos melhores. Enquanto isto, o ex-Ministro da Educação, Cristóvão Buarque, aparece propondo nada mais nem menos do que a federalização do ensino básico, o oposto ao que vem sendo feito em todo o mundo, que é descentralizar a educação e fortalecer seus vínculos com a comunidade….

Author: Simon

Simon Schwartman é sociólogo, falso mineiro e brasileiro. Vive no Rio de Janeiro

2 thoughts on “A educacao andando de lado…”

  1. Tem uma questao que tem ficado de fora nas suas analises. E se a gente ver a politica de cotas como uma politica de diversificacao das elites? Ou seja, o que voce propoe e’ ampliar o acesso ao ensino superior, com maior oferta de cursos de “segunda categoria”, ou maior acesso a eles. Mas sera’ que a gente tambem nao quer mais diversidade (de cor, de renda etc) no direito da UERJ, na economia da PUC, na medicina da UFRJ? Sera’ que as politicas que voce propoe seriam suficientes para isso? Pode ser que sejam, pode ser que nao, mas acho que vale um estudo separado para investigar isso. (e, so’ pra clarificar, enao estou me referindo a “segunda categoria” como um curso sem valor ou sem importancia, so’ estou falando de como cursos e universidade que te dao um status social mais de elite depois ou menos de elite).

  2. Acho muito engraçado ver, atualmente, essa busca por se federalizar o ensino. Faz-se uma pregação de que o ensino federalizado é melhor do que o ensino privado, e que sua federalização resolverá todos os problemas do setor educacional. Então, se é dessa forma, re-federalizem então o sistema de telefonia, ou todo o sistema de acesso a internet.

    Mas, infelizmente, a resposta para o ensino não é uma pura e simples federalização. Se as instituições federais realmente fossem as melhores no que tange o ensino, como seriam nossas universidades públicas? Será que existiriam greves, universidades sucateadas? Acredito que se o ensino federal realmente fosse tão bom quanto andam pregando nada disso existiria. Quem fala não é um aluno de instituição particular, mas sim um estudante de uma universidade pública, já tradicional. Quem fala não é uma pessoa que estudou a vida inteira no ensino privado e só agora foi para uma instituição pública, mais sim alguém que estudou a sua vida inteira em escolas públicas (municipais, estaduais e federais).

    A solução não é a pura e simples federalização, assim como não é o regime de cotas, assim como não é a privatização do ensino. A solução é coisa complicada, que deve ser feita de forma gradativa, infelizmente sem que se esperem resultados imediatistas, pois reeducar um povo leva tempo, pelo menos uma geração.

    Adolfo Brás Sunderhus Filho
    http://grammaton.zip.net

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial